terça-feira, 9 de outubro de 2007

Perder-se,
em meio ao excesso
estar diante do sem sentido
e não saber sequer para onde.

Transitar de lá para cá
entorpecido por seus
medos e angústias.
Banal?

Verbalizar em primeira linha
o assombro indizível
e calar-se na escuta pela resposta.

Lugar comum existencial,
figura de linguagem
para o muito já dito.

Um comentário:

Cristiane Martins disse...

Oiii
Ultimamente tenho andado mesmo entorpecida pelos meus medos :(
A gente vai levandooo
Onbrigada pelo comentário
Bjo