segunda-feira, 17 de novembro de 2008


Tanto tempo
e meu desejo é que grites.
Sufoques por uma boa questão,
mas tenha voz -
própria - a tua.
Tenha medo,
mas sinta de verdade,
o medo.
Encare tuas faltas,
esteja carente.
Dê-se ao direito da imperfeição,
de algum egoísmo.
Assuma o desejo por respeito,
assuma: eu desejo...

Um comentário:

11 disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.